agente químicos

NR 15 – Limite de Tolerância para Agentes Químicos

NR 15 – ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

Entende-se por “Limite de Tolerância“, para os fins desta Norma, a concentração ou intensidade máxima ou mínima, relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente, que NÃO causará dano à saúde do trabalhador, durante a sua vida laboral.

ANEXO N.º 11 AGENTES QUÍMICOS CUJA INSALUBRIDADE É CARACTERIZADA POR LIMITE DE TOLERÂNCIA E INSPEÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO

Todos os valores fixados no Quadro nº1 – Tabela de Limites de Tolerância são válidos para absorção apenas por

via respiratória.

Na coluna “VALOR TETO” estão assinalados os agentes químicos cujos limites de tolerância não podem ser

ultrapassados em momento algum da jornada de trabalho.

  A avaliação das concentrações dos agentes químicos através de métodos de amostragem instantânea, de leitura direta ou não, deverá ser feita pelo menos em 10  amostragens, para cada ponto – ao nível respiratório do trabalhador. Entre cada uma das amostragens deverá haver um intervalo de, no mínimo, 20 minutos.

Cada uma das concentrações obtidas nas referidas amostragens não deverá ultrapassar os valores obtidos na

equação que segue, sob pena de ser considerada situação de risco grave e iminente.

Valor máximo = L.T. x F. D.

Onde:

L.T. = limite de tolerância para o agente químico, segundo o Quadro n° 1.

F.D. = fator de desvio, segundo definido no Quadro n° 2.

quadro 2 anexo 11 NR 15

O limite de tolerância será considerado excedido quando a média aritmética das concentrações ultrapassar os valores fixados no Quadro n° 1.

Para os agentes químicos que tenham “VALOR TETO” assinalado no Quadro n° 1 (Tabela de Limites de Tolerância) considerar-se-á excedido o limite de tolerância, quando qualquer uma das concentrações obtidas nas amostragens ultrapassar os valores fixados no mesmo quadro.

1.(IF-ES/IF-ES/ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO/2016) Um profissional de segurança avaliou sulfato de dimetila em uma certa operação. Através de amostragem instantânea, encontrou os resultados mostrados na tabela abaixo. Considerando que não há contato cutâneo com a substância e que a substância possui valor teto assinalado, sendo o limite de tolerância da substância de 0,08ppm, conforme NR15 anexo 11, podemos afirmar:

a) A exposição não é insalubre, pois nenhuma amostra excedeu o limite de tolerância.

b) A exposição não é insalubre, pois a média aritmética não excedeu o limite de tolerância.

c) A exposição não é insalubre, pois a média ponderada excedeu o limite de tolerância.

d) A exposição não é insalubre, pois nenhuma amostra excedeu o valor máximo.

e) Não é possível definir se a exposição é insalubre, pois as amostras são instantâneas.

COMENTÁRIOS:

a) CORRETA – A exposição não é insalubre, pois nenhuma amostra excedeu o limite de tolerância.

b) CORRETA – A exposição não é insalubre, pois a média aritmética não excedeu o  limite de tolerância.

Média 0,06+0,05+ 0,04+ 0,04+0,05+0,06+0,07+0,07+0,06+0,05 = 0,55 / 10 = 0,055

OBS: No meu entender a questão tem dois itens corretos e por isso é passível de anulação.

c) ERRADA – A exposição não é insalubre, pois a média ponderada (aritmética) excedeu o limite de tolerância.

d) ERRADA – A exposição não é insalubre, pois nenhuma amostra excedeu o valor máximo.

quadro 2 anexo 11 NR 15

Valor Máximo = Como os valores encontrados estão entre 0 e 1, multiplica-se pelo fator 3 e, nesse caso, excede o valor máximo.

e) ERRADA – Não é possível definir se a exposição é insalubre, pois as amostras são instantâneas.

A avaliação das concentrações dos agentes químicos através de métodos de amostragem instantânea, de leitura direta ou não, deverá ser feita pelo menos em 10  amostragens, para cada ponto – ao nível respiratório do trabalhador. Entre cada uma das amostragens deverá haver um intervalo de, no mínimo, 20 minutos.

GABARITO: LETRA A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.